Como Sobreviver a um Cruzeiro

6/03/2019

Antes de programar minha viagem, tentei pensar como seria embarcar num navio. Fiquei com as mesmas dúvidas e incertezas que normalmente todos tem. E agora, depois de fazer meu primeiro cruzeiro, venho desmistificar os principais mitos sobre viajar de navio e mostrar o quão incrível pode ser essa viagem. Então aqui vão algumas observações importantes:

1. O que levar ?

Isso vai depender muito de qual o destino do seu cruzeiro e especialmente, a época. Mas no geral tente levar algumas roupas de frio, já que em mar aberto, especialmente à noite, costuma fazer frio.
E procure saber as festas que terão no navio, já que costumam fazer festas temáticas, e recomenda-se ir à caráter. O que não pode faltar é um smoking ou vestido para a Noite de Gala/Noite do Capitão, onde todos vão à um jantar com o capitão.


2. O que não levar ?

Geralmente coisas como secadores de cabelo e etc, podem causar um baita problema levando sua mala a ficar retida no andar de embarque do navio. Não se preocupe, você não deixará de embarcar, mas sua mala não será deixada na porta da cabine igual a todos, provavelmente terá que buscar sua mala em uma sala especial para a busca de malas na mesma situação ou em um dos andares inferiores. Falo isso, pois aconteceu com uma amiga minha e foi bem desagradável caçar a mala pelo navio.

3. Enjoo

Esse é o mais comum de todos, vai bastante de caso pra caso mas quanto a mim e os amigos com quem viajei, ninguém sentiu nada. Porém nem tudo são flores, o navio balança, às vezes podemos dar uns pequenos tropeços (eu dei vários) mas não arruinaria de forma alguma sua viagem, acho até que renda umas boas risadas. Caso tenha incerteza seria aconselhável procurar algum medicamento para enjoo, evite porém, os que podem dar sono como efeito colateral, afinal você não pagou um cruzeiro para ficar dormindo na cabine, né ? (Apesar de ser tentador)


4. Medo de Altura

Não vou mentir, o navio é bem alto, com uma altura de mais ou menos 12/13 andares. Mas não deixe isso te impedir, o navio é tão grande e há tanta coisa pra se fazer na parte interna do navio que você mal se lembrará de que está em alto mar.

5. Medo de Alto Mar

Pessoalmente, eu tenho muito mais medo de viajar de avião, ao atravessar o Atlântico rumo à Europa por exemplo, é algo infinitamente mais assustador do que um navio, cheio de botes salva-vidas e um sistema conectado à pessoas em terra, que sabem exatamente onde estamos a todo momento. Ao chegar no navio, temos tododo treinamento em caso de alguma emergência. Às vezes, olhar a imensidão do mar do meio do oceano, poderia ser algo desesperador, mas não é o Titanic e não estamos mais em 1912, portanto, ao olhar o horizonte da borda do navio, sugiro apenas apreciar a vista.

6. Ficar entediado(a):

Geralmente os cruzeiros vem recheados de coisas pra fazer, restaurantes para experimentar e lojas para fazer compras, que até nos esquecemos que estamos em um navio. Muitos deles oferecem vários restaurantes, spas, cassinos, quadras esportivas, academias, saunas, piscinas, salas de jogos e muito mais, mas acabamos nem aproveitando tudo no fim de tantas possibilidades.

7. Ficar com fome:

Isso eu garanto que não acontecerá, falo com (muita) propriedade que a quantidade e variedade de pratos que tem em um navio assim não é pouca, é muito farta e diversa. A maioria dos navios conta com um restaurante buffet de pelo menos 12 horas, há alguns de 24 horas; restaurantes à la carte com menu rotativo, mudando os pratos toda noite, podendo pedir o que desejar do menu quantas vezes quiser ou estiver disponível (na minha viagem acabamos com uma sobremesa de tanto que pedimos)


8. Ficar sozinho(a):

É um medo considerável, principalmente se não estiver viajando com família e amigos, viajar de grupo é muito bom, mas às vezes precisamos de um tempo para nós mesmo não é ? De qualquer forma, é bem improvável que não ache alguém pra puxar um papo e dali surgir uma nova amizade, mesmo que seja uma amizade pra passar o tempo no navio ou pra levar dali em diante. Nunca se sabe quando você e seus amigos podem fazer novas amizades às quatro da manhã numa boate no meio do oceano não é mesmo (risos).

Então não crie empecilhos para reservar sua passagem e zarpar mundo afora, falo com segurança que foi uma das melhores experiencias da minha vida, que ainda desejo repetir muitas vezes. Não há sentimento mais libertador do que subir ao último deck ou da sua varanda e olhar o pôr do sol do meio do mar.


Ou acordar com uma vista dessas, não tem preço...


Você também vai gostar

0 comentários