Vinícula Concha Y Toro

2/19/2017

Dos meus amigos e familiares que visitavam o Chile, todos falavam sobre o passeio pela vinícola de Concha Y Toro, e claro que não iríamos para o Chile sem visitar.

Como Chegar Lá:

Pra tentar fugir das tradicionais excursões, resolvemos ir por conta própria. Para isso pegamos um metrô e um táxi.

Saímos do hotel por volta das 09:00 horas e depois já fomos para o metrô com destino à vinícola. Fomos até o final da linha quatro (Estação Las Mercedes). Durante a extensão dessa linha, podemos observar o lindo paredão formado pela Cordilheira dos Andes.

Descendo da estação caminhamos até próximo à rodoviária onde negociamos o valor da corrida com um taxista até a porta da Vinícola. FIQUE ATENTO, pois em Santiago os taxistas tem a fama de fazerem golpes (principalmente em turistas), cobrando um volar maior do que está no taxímetro. Para não cair no golpe, combine o valor da corrida antes de entrar no carro, se o taxista não quiser vá em outro. Falamos com o taxista e ele cobrou 5.000 pesos pela viagem, mas choramos um pouquinho e fechamos por volta de 3.500 para ele nos deixar na porta da Vinícola.

Quanto Custa?

Pagamos 12.000 pesos chilenos para entrar aguardamos a formação de uma nova turma em uma loja da Vinícola onde pudemos observar a qualidade e a diversidade dos vinhos e espumantes fabricados pela empresa, além de uma variedade grande de souvenires.


Como É O Passeio?

Então nosso passeio começou, a guia super simpática começou o passeio nos levando na frente da mansão dos Guilisasti, família que fez com que a empresa se tornasse mundialmente conhecida.


A frente da mansão ainda tem o plantio de uma grande variedade de uvas, no entanto essa plantação é apenas um mostruário das espécies e não faz parte do grande território plantado pela empresa.


A Concha Y Toro é a segunda maior empresa com plantio de uvas do mundo.
Depois de visitarmos um terreno com uma grande variedade de uvas fomos para a primeira degustação. OBA!


No local já estavam expostos caixas de copos de vinho e algumas garrafas pra degustação. Após a apresentação do vinho e uma pequena aula de como melhor experimentá-lo fomos servidos e pudemos apreciar o vinho por alguns minutos. Fomos presenteados com a taça com que tomamos o vinho e seguimos para a próxima parada. Visitação das adegas.


O local das adegas é controlado por temperatura que faz manter as características e qualidades do vinho. A exceção é a adega do vinho Casillero del Diablo que por estar um pouco mais abaixo das outras tem naturalmente a temperatura natural ideal para a manutenção do estoque. Local muito bonito e que com a apresentação de um filme sobre a história da criação do vinho enfatizou e colaborou muito pro conhecimento da marca e empresa.


Dali seguimos para a segunda degustação dessa vez com 2 outros vinhos de ótima qualidade.

Acabando a degustação, houve a liberação do grupo no restaurante da empresa para terminar a visita.

Vale A Pena?

Posso falar que o passeio vale muito a pena, além de conhecer a história de mais de 130 anos da vinícola, você sai de lá com um aprendizado sobre vinho e também com a oportunidade de saber um pouco mais sobre a cultura chilena.

Você também vai gostar

0 comentários